Investir na saúde financeira da sua empresa é o meio mais eficaz de garantir que ela possua os recursos necessários para continuar operando e crescendo.

 

Se o seu negócio está atuando no mercado há algum tempo, certamente a sua equipe já percebeu que o mar não anda para peixe: entre crises financeiras e políticas, houve um aumento concreto do número de desempregados no país, gerando redução no índice de confiança do consumidor e, consequentemente, queda nas vendas no varejo de todo o país.

Não bastasse esse cenário geral, tivemos ainda dois eventos de grande impacto negativo nos últimos meses: a Copa do Mundo e a greve dos caminhoneiros.

Embora a primeira seja normalmente celebrada como uma boa oportunidade para incrementar as vendas de produtos verde-amarelos, essa expectativa não foi concretizada. Salvo setores específicos, o varejo amargou uma queda de até 25% no volume de vendas nos dias de jogo da seleção Brasileira.

Já o segundo evento, a greve dos caminhoneiros, alcançou a façanha de literalmente parar o país por mais de uma semana. O funcionamento das lojas físicas foi afetado, assim com a entrega dos produtos comercializados por estabelecimentos de e-commerce.

Não bastasse o prejuízo localizado, a nova tabela de fretes exigida pelo movimento é uma sombra que ameaça vir a pesar nos valores praticados para entrega de mercadorias vendidas na Internet. Trata-se de mais um fator ao qual os varejistas online precisam estar atentos.

Para nadar contra essa maré, planejamento e boa gestão de recursos são as palavras de ordem!

Um bom controle das despesas fixas da sua empresa é o primeiro passo para começar a desenhar o seu planejamento. E, um planejamento bem feito, vai ser um farol para te ajudar a atravessar esse momento e manter os olhos no horizonte, pensando no longo prazo.

Leia mais:   Curso sobre Custos e Precificação de Produtos

Para o ambiente digital, por vezes é mais difícil ter um controle exato dos seus gastos fixos com a manutenção do negócio. Procure considerar as despesas com a hospedagem da sua página e com o seu quadro de funcionários, assim como as despesas para a manutenção do seu estoque físico.

A partir daí, um segundo passo necessário consiste no cálculo de uma estimativa de entradas. Em outras palavras, na elaboração de uma projeção de vendas para o período (mensal, semestral, anual).

Para isso, você vai precisar considerar o seu histórico de vendas – informação facilmente acessível em seu sistema ERP . Caso a sua empresa ainda não utilize um sistema de gestão online, esse levantamento pode ser realizado manualmente, através do levantamento das vendas realizadas no mesmo período em anos anteriores.

A partir da média de vendas encontrada para o período, a sua gestão de vendas deverá trabalhar com as expectativas do mercado, para projetar crescimento ou retração das vendas e determinar as metas de vendas.

E é justamente na hora de colocar em prática esse planejamento que a sua gestão vai precisar colocar em prática um controle financeiro assertivo.

Mas o que é um “controle financeiro assertivo”?

A palavra “assertivo” possui duas interpretações que nos interessam neste contexto, de um planejamento estratégico que permita driblar a crise.

A primeira delas está vinculada à ideia de algo certo, correto, certeiro.

Ora, ao tratarmos de controle financeiro, é evidente que os dados utilizados como referencial para as suas projeções – tanto de gastos, como de vendas – precisam ser exatas e seguras – logo, assertivas.

A melhor forma de conseguir levantar esses números e formar uma base de dados de confiança hoje, ainda é investir em um sistema de gestão online. Isso porque esta ferramenta permite conectar, em uma única plataforma, todos os dados referentes às vendas, aos contatos com fornecedores, às contas a pagar, à emissão de documentos fiscais e assim por diante.

Leia mais:   O Simples Nacional pode não ser bom negócio para Pequenas e Médias Empresas

Já a segunda ideia atrelada à palavra “assertivo” caminha ao encontro de algo que é afirmativo, daquele que age e toma atitudes reais – o contrário de passivo.

No mercado, qualquer empresa que pretenda conquistar uma maior fatia de mercado precisa ser “assertiva” nesse sentido: é preciso agir.

E um controle financeiro efetivo deve ser igualmente assertivo, no sentido de fornecer parâmetros para a ação concreta da sua equipe.

Como realizar um controle financeiro (mais) assertivo na sua empresa?

Com alguns passos bem simples a sua empresa pode já começar a pôr em prática um controle financeiro (mais) assertivo. Entre eles, destacamos os seguintes:

  • Mapeamento dos custos fixos da empresa: identificar os gastos fixos para a manutenção da empresa permite estimar qual a entrada mínima necessária para a sustentabilidade da sua empresa. Da mesma forma, o mapeamento dos gastos fixos ajuda a identificar quais os custos indispensáveis – e quais representam um capital que poderia ser melhor direcionado.
  • Controle rigoroso das contas a pagar e a receber: acompanhar as movimentações de pagamentos devidos e recebidos permitirá que a sua empresa elabore um calendário financeiro, com as datas de maior alta e baixa. Essa informação poderá ser ativamente empregada na hora de determinar as melhores datas para novos investimentos.
  • Acompanhamento do retorno dos investimentos realizados: não basta investir em uma nova plataforma, em um novo design para o seu e-commerce ou em novas estratégias de marketing e torcer. Para garantir o melhor retorno possível, é preciso acompanhar quanta receita foi gerada a partir desses investimentos. É esse acompanhamento que vai determinar a manutenção ou não dos investimentos, assim como os rumos possíveis para investimentos.
Leia mais:   O primeiro passo para uma boa liderança é dividir autoridade

Um sistema de gestão empresarial online é um serviço oferecido na nuvem, que vai ajudar a sua empresa a pôr em prática esses três passos apresentados, e ainda muito outros igualmente necessários, como o controle e planejamento de estoques ou ainda o acompanhamento do fluxo de caixa da sua empresa.

Se a sua empresa ainda não trabalhar com uma gestão modernizada, pode ser a hora de considerar esse investimento. Afinal, enfrentar a crise é o tipo de batalha que vai exigir da sua empresa toda a assertividade que só um sistema integrado poderá oferecer.

Conta para a gente aqui nos comentários: a sua empresa já realiza um controle financeiro? Qual a ferramenta é utilizada para ajudar nesse controle?

flavio Flávio Barcellos
Especialista em consultoria em pequenas empresas, com 20 anos de experiência, tendo atuado pessoalmente em mais de 400 serviços. Especialista em programas de políticas públicas para pequenas empresas, com mais de 100 serviços prestados a órgãos públicos, associações empresarias, sindicatos e Sistema S. Consultor credenciado do SEBRAE. Engenheiro. Fundador e Diretor da ProLucro.

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?