Ao lançar-se em um novo empreendimento, possivelmente nenhum empreendedor sequer cogite a perspectiva de um dia desligar-se dele. Mas essa, evidentemente, é uma possibilidade que não deve ser descartada. O mercado é um ambiente fluido, as nossas prioridades, elas também, estão sujeitas a eventuais reajustes, enfim, nunca se sabe ao certo aquilo que o futuro nos reserva.

desligando empresaAs circunstâncias do nosso desligamento de um empreendimento podem obedecer a motivações diversas. Podemos, por exemplo, desejar vender a empresa. Podemos ainda aspirar a uma aposentadoria e deixar o nosso negócio a nossos herdeiros legais. Ou podemos mesmo, em uma situação extrema, concluir que o melhor que temos a fazer em uma determinada conjuntura é simplesmente encerrar as operações do nosso negócio.

Seja qual for o quadro em que nos situemos, porém, é extremamente desejável que esse processo ocorra da forma mais organizada possível. O seu desligamento de uma empresa, sejam lá quais forem as suas razões, jamais deve ocorrer sob a inspiração de influências emocionais. As possibilidades aqui são um tanto amplas, e pode ser que você esteja fazendo um ótimo negócio ao vender por um bom preço uma empresa em plena normalidade. Mas pode ser também que você esteja se desligando dela em um momento difícil, talvez envolvendo delicadas implicações familiares, ou ainda, forçado a vender uma empresa em crise, incapaz de produzir lucros a curto prazo, com consequencias funestas nos preços que você pode obter por ela no mercado.

Leia mais:   O Estigma do Lucro

Esteja você afastando-se da sua empresa em um momento de vacas gordas ou de vacas magras, a assistência de uma boa Consultoria Empresarial pode revelar-se, em um momento como esse, de importância maior do que em qualquer outra situação. Verificada a inevitabilidade da sua decisão, trata-se aqui de maximizar a avaliação do seu negócio, com vistas a vendê-lo se possível por um bom preço. Um consultor experiente poderá ainda julgar recomendável, por exemplo, adiar a venda pelo período necessário a imprimir-lhe uma recuperação mínima, capaz de fazê-la merecer um valor menos desastroso do que em um momento de crise aguda.

Enfim, uma Consultoria Empresarial competente estará habilitada a permitir-lhe uma saída a mais elegante possível do mercado, onde as suas perdas sejam limitadas ao estritamente inevitável, e seja possível inclusive deixar-se a porta aberta para um eventual retorno em um momento menos difícil. Da mesma forma que uma assistência profissional irá ajudá-lo a limitar as suas perdas materiais em um momento como esse, um prudente aconselhamento será capaz também de amortecer o impacto negativo que a sua eventual saída do mercado poderá trazer à sua reputação empresarial em geral e ao seu acesso ao crédito no “day after.”

É importante ter em mente que você não é o primeiro (e nem será o último) empreendedor a passar por dificuldades, e o anedotário empresarial está cheio de estórias de ressurreições épicas. E a hora em que vemos tudo turvo à nossa frente é o momento de trazer outros cérebros para ajudar a atravessar a tormenta.

Leia mais:   Consultoria Empresarial e a Pequena Empresa

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?