A importância da avaliação da empresaMuitos empresários somente se preocupam em avaliar a sua empresa quando decidem vendê-la. Com efeito, esse é um momento em que se faz necessária uma avaliação cuidadosa do seu negócio, pois haverá uma perda óbvia se ele for subavaliado. Uma superavaliação, por outro lado, irá prejudicá-lo também, pois isso aumentará consideravelmente as dificuldades de encontrar-se compradores potenciais. No final, haverá uma grande chance de você acabar não conseguindo fechar a venda nos termos imaginados, e ser obrigado a repensar os seus cálculos originais para chegar a uma avaliação realmente equilibrada. Você terá perdido um tempo precioso – no mundo dos negócios, nunca é demais lembrar, tempo é dinheiro.

Mas a importância da avaliação da empresa não se limita ao momento de vendê-la. Além dessa situação, vem-nos à mente o outro lado da moeda: se você intenciona comprar um negócio já montado, não precisamos aqui sequer perder tempo enumerando os riscos que você estará correndo, se não proceder a uma minuciosa avaliação daquilo que você está realmente comprando. E se não estiver familiarizado com conceitos tais como previsão de vendas e lucros, avaliação de ativos e de bens intangíveis, você simplesmente não pode vender – nem comprar – uma empresa sem a assistência de um consultor especializado.

Mas a compra e venda de empresas não esgota, em absoluto, as situações em que a avaliação de um negócio é indispensável. Você pretende aceitar a parceria de novos sócios no futuro próximo? Os seus parceiros potenciais, se forem mesmo empreendedores responsáveis, certamente desejarão saber onde estão pisando, portanto não espere que eles lhe exijam essa informação: tome você mesmo a iniciativa de apresentar-lhes uma avaliação honesta, profissional e detalhada do seu negócio. E ainda aqui, aplica-se o outro lado da moeda: você jamais desejará aceitar um convite para associar-se a um empreendimento de qualquer natureza, sem que lhe mostrem uma avaliação convincente e documentada da empresa que irá acolhê-lo em seu quadro de sócios.

Leia mais:   Organização pessoal: mecanismos para que o dia a dia fique mais simples

O mercado está também cheio de gente e de instituições que dispõem de capital ocioso, e que buscam por oportunidades de investimento em empresas promissoras, de repente, uma empresa exatamente como a sua. Ao negociar com esses investidores potenciais, e tentar convencê-los a trazer esses preciosos recursos para o seu negócio, você precisará de uma variedade de fortes argumentos. Além de demonstrar o potencial de lucros que você poderá gerar a curto, médio e longo prazos, você não conseguirá atrair investidores sérios para o seu empreendimento se eles não tiverem certeza de que estão lidando com uma empresa dispondo de um mínimo de solidez. E uma boa avaliação do seu negócio, mais uma vez, será um componente-chave para que esse tipo de negociação seja bem sucedido. E se você for o investidor… Bem, acho que não preciso explicar mais esse reverso da moeda.

Finalmente, mais dia menos dia, mesmo o empreendedor mais talentoso e experiente irá ver-se em situações onde o sucesso – ou mesmo a sobrevivência – do seu negócio dependerá de um empréstimo bancário. Bancos são instituições extremamente objetivas e desejarão, antes de qualquer outra coisa, certificar-se da sua capacidade de amortizar a sua dívida nos prazos contratados. Ainda aqui, uma avaliação positiva e convincente do seu negócio estará entre os argumentos que irão ajudá-lo a agilizar a obtenção do empréstimo desejado. Uma boa avaliação nesse momento, na verdade, poderá ser o ítem que acabará garantindo a concessão de qualquer empréstimo que seja.

Leia mais:   Ideia de negócio: como saber a hora de desistir (ou continuar)

Marco Fernandes

ProLucro Consultoria Empresarial

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?