O Mundo Dos Negócios, E Os Seus MitosDesde os seus pais lhe dizendo para não cruzar os olhos, senão eles não voltam ao normal, “dormir cedo, acordar cedo -” a acreditar que overdoses de Vitamina C são capazes de curar resfriados, o que não faltam são mitos no mundo. E também não faltam razões para isso.

A maioria de nós simplesmente gosta de fazer amplas e devastadoras generalizações, partindo de uma simples premissa. Nós geralmente confundimos sorte e coincidência como causa e efeito. Veja bem, só por que você limpou a mesa depois de três doses de tequila, isso não quer dizer que você fica uma fera na sinuca quando está bêbado.

E você tem que admitir, nós frequentemente acreditamos naquilo que queremos acreditar, mesmo que não passe de fé cega ou de racionalização para justificar por que as coisas não aconteceram do jeito que gostaríamos.

Mas uma coisa é certa: mitos teimam em persistir por que nós os mantemos vivos. O consultor de gestão Steve Tobak aponta cinco mitos que continuam a assombrar o mundo dos negócios, sem qualquer fundamento racional. Eles não são apenas incômodos; eles são enganadores e potencialmente danosos à sua carreira.

Mito Nº1: O importante não é o que você conhece, mas quem você conhece.

Aquilo que poderia ser um sensato conselho acerca da importância dos relacionamentos há tempos tem sido distorcido para significar que somente uns poucos privilegiados avançam, por que eles têm conexões.

Leia mais:   Vitrines comerciais: alguns cuidados ao expor opiniões pessoais

A verdade é que conhecimento, habilidade e experiência são pelo menos tão importantes quanto sair e encontrar as pessoas. E para cada estória de sucesso de gente que, de fato, tem lá as suas conexões, há dúzias de outros vencedores que começaram sem conhecer ninguém.

E nos dias de hoje, é realmente mais fácil do que nunca estabelecer conexões e relacionamentos, graças às redes sociais e à nossa cultura empresarial. Mas não se esqueça de uma coisa: uma conexão real com um ser humano real no mundo real vale por 1.000 seguidores virtuais no Twitter.

Mito Nº2: O chefe tem sempre razão.

Essa é complicada. De fato, se você decidir bater de cabeça com o seu chefe – que por acaso tem uma baixa auto-confiança ou um pavio excessivamente curto – você bem pode ver-se publicamente fustigado, ou mesmo no olho da rua em busca de um novo emprego. Triste mas verdadeiro.

Dito isso, executivos competentes, gestores eficientes, e homens de negócios bem sucedidos sabem o quanto é crítico empregar as pessoas mais inteligentes e mais talentosas que puderem encontrar, e encorajá-las a dizerem o que pensam. Sim, eles até mesmo escutam.

Puxa-sacos que dizem ao seu chefe aquilo que eles pensam que o seu chefe quer ouvir, e lambuzam a verdade com mel para ganharem o seu favor, somente prosperam em organizações disfuncionais e burocráticas que, de forma geral, não estão indo a lugar nenhum.

Leia mais:   1º de Maio de 2011: aniversário de 13 anos da ProLucro, inauguração do nosso blog e retomada dos nossos artigos

Mito Nº3: Homens bonzinhos chegam por último.

Certamente, se você é uma maria-vai-com-as-outras, um capacho, alguém que precisa agradar a todo mundo para sentir-se bem consigo mesmo, ou um incurável otimista com esperanças e sonhos que nem remotamente se baseiam na realidade, você provavelmente não chegará ao topo.

Mas todo o resto estando em equilíbrio, você nada perde por ser uma pessoa genuína e bondosa, que respeita aqueles que o merecem e é duro com aqueles que não. Você pode ser profissional e competitivo, e ainda assim ser legal com as pessoas. Uma coisa não exclui a outra.

Além disso, o senso de humor e a humildade são talvez uns dos menos valorizados traços da genuína liderança.

Mito Nº4: Você não precisa dar duro, se trabalhar com a cabeça.

Apesar de toda essa onda que se lê hoje em dia acerca de “sentir-se bem,” a verdade é que para ser realmente bem sucedido no mundo dos negócios, o trabalho inteligente ajuda, mas você ainda assim tem de trabalhar duro. Com raras exceções, simplesmente não há substituto para uma vigorosa ética e para o trabalho duro, seja qual for a área.

Mito Nº5: Não é à toa que isso se chama trabalho. Não tem que ser divertido.

É verdade que negócios são negócios, e definitivamente eles não são um mar de rosas o tempo todo. Dito isso, a sua absoluta grande chance de dar-se bem neste mundo é encontrar a sua paixão, o que você realmente gosta de fazer, e viver daquilo que você faz. Tudo bem, ajuda bastante se você for realmente bom no negócio que escolheu. Iludir-se nunca será uma coisa boa.

Leia mais:   Lucro da empresa: 5 dicas para aumentá-lo

Encare a coisa desta forma: se você odeia acordar de manhã por que está fazendo aquilo que você pensa que é obrigado a fazer, você certamente estará amargo e miserável no final.

Como disse uma vez Steve Jobs, “O seu tempo é limitado, portanto não o desperdice vivendo a vida de outra pessoa qualquer. Não deixe que o barulho da opinião dos outros abafe a sua própria voz interior. A única forma de realizar um grande trabalho é amar aquilo que você faz. Se você ainda não descobriu o que é, continue procurando. Não se acomode.”

Raramente têm-se dito palavras tão verdadeiras quanto estas.

Marco Fernandes

ProLucro Consultoria Empresarial

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?