Os 5 diferencias para quem pensa em abrir um barPara quem pensa em abrir um bar, podemos dizer que as dicas imprescindíveis são: comprometimento e uma equipe bem formada.

Na parte do comprometimento, não só consideramos a dedicação pessoal do empreendedor no papel de dono do bar, como também temos que incluir a contratação de um profissional de consultoria empresarial para a elaboração de um plano de negócios onde você poderá determinar, de uma maneira prática e concreta, todo o investimento necessário, os gastos previstos e as metas a serem atingidas, além de avaliar os requisitos básicos como o fechamento de contratos com os fornecedores e outras recomendações legais (alvará de funcionamento, etc).

Uma boa equipe, treinada e motivada, é o que faz o coração do bar bater. A boa impressão que a equipe transmite ao cliente é o que, definitivamente, irá manter o seu bar ativo. O cliente não quer saber dos problemas internos que o estabelecimento enfrenta, ele quer apenas ser bem atendido num ambiente em que se sinta a vontade.

Mas, supondo que o seu bar já exista, esteja indo bem (ou não), vamos deixar aqui algumas dicas relevantes que às vezes passa despercebida pelos donos dos bares, talvez por visar muito o corte de gastos sem pensar nos clientes ou até mesmo nos funcionários.

1 – Aceite várias formas de pagamento

Todos nós sabemos que as taxas impostas pelas operadoras de cartão não são das mais amigáveis, mas convenhamos que, nos tempos de hoje, pessoas que andam com dinheiro vivo no bolso está cada vez mais raro. Melhor dizendo, pessoas que só utilizam o crédito estão cada vez mais presentes e um bar que não aceita cartões de crédito e ainda colocam aquelas famigeradas placas de “não aceitamos cartões”, espanta clientes e constrange até mesmo os funcionários. Já vi muita gente que se senta à mesa do bar e vai embora ao saber que o local não aceita cartões. Faça os cálculos: será que deixar de atender clientes fará você economizar das taxas das operadoras? Pense também em formas alternativas de pagamento online, como o PayPal, onde o cliente insere o e-mail e a senha diretamente, de forma segura, via tablet da empresa, por exemplo.

Leia mais:   Aprenda a escutar: Como responder a queixas de clientes

2 – Tenha a marca da empresa sempre visível ao cliente

Incontáveis vezes em que eu entrei em um bar e, lá dentro, não sabia mais o nome do estabelecimento, endereço ou contato. No máximo, havia apenas o nome no cardápio.
Tenha sua marca estampada em locais visíveis, sempre. Uma dica que dou é: tenha a marca estampada nos guardanapos de mesa. O cliente sempre usa o guardanapo e pode leva-lo para mostrar a alguém ou para recordar o local do bar. Funciona muito bem e é muito comum em outros países, como a Argentina.

3 – Ofereça quitutes gratuitos sem anunciar como vantagem

O cliente gosta de ser surpreendido (pelo lado bom, claro). Você pode até anunciar algumas vantagens na entrada do bar, como “peça 2 chopps e ganhe o 3º”, ações de marketing devem ser pensadas mesmo, sempre. Mas, o legal mesmo é o inesperado, é mostrar a sua criatividade para envolver o cliente. Isso gera divulgação da marca de uma forma imensurável, ainda mais em tempos de redes sociais. Um exemplo simples e de baixo custo é: ao pedir a primeira cerveja, o cliente ganha uma porção pequena de amendoins. Com crianças na mesa? No final da refeição, ganha um doce. Pronto: já é algo que vai agregar valor ao produto final.

4 – Tente oferecer um cardápio aberto a sugestões

Uma coisa que anda acontecendo aqui na região onde moro é a quantidade de novos bares que vendem “espetinhos”. Em todos eles, sem exceção, oferecem exatamente os mesmos tipos de espetos, na forma e no tamanho. Parece alguma espécie de cartel, só pode. Não sou contra, se o empreendedor quer um bar especializado, deve ser da forma que planejou e acha que dará certo… Mas, neste caso, não valia a pena efetuar uma pesquisa de mercado antes? Não fez antes, então faça durante! Críticas e sugestões de clientes são como ouro, procure, analise tudo, tente atender o cliente com alternativas diferentes daquelas que o cardápio oferece. Faça com que vegetarianos visitem a sua churrascaria.

Leia mais:   5 passos para a construção de um negócio criativo

5 – Tenha presença online

Hoje em dia está cada vez mais comum ter uma pessoa contratada que cuide apenas da apresentação da empresa na internet, tanto na manutenção do site como na monitoração das redes sociais. Uma pessoa que colete as informações de cada cliente que visita o bar (de forma opcional e não intrusiva, por favor) e que, a partir do que esta pessoa consumiu no bar, envia-lhe, de imediato, um agradecimento personalizado via redes sociais, e-mail ou até mesmo SMS, é um diferencial bacana. Ter presença online é o melhor veículo de comunicação e divulgação de marca que seu bar pode ter.

Claro que essas dicas não irão salvar o seu negócio ou ser um sucesso imediato da noite para o dia. O importante, acima de tudo, é oferecer produtos e serviços de qualidade para fazer com que a pessoa que visitou o recinto pela primeira vez torne-se um cliente frequente.

Luiz Otávio F. Tinoco

ProLucro Consultoria Empresarial

Related Post

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?