plano estratégico empresarialTodo plano estratégico empresarial é, por sua própria natureza, um processo dinâmico. Se você fez a coisa certa, e nos estágios iniciais do seu negócio reservou algum tempo para rabiscar em um pedaço de papel as diretrizes gerais da sua estratégia, destinada a impulsionar a sua organização rumo às metas que você fixou para si próprio, sempre haverá momentos em que será preciso voltar ao plano original para corrigi-lo. O seu plano, na maioria das vezes, tomará rumos diferentes daquilo que você imaginara a princípio. Algumas coisas acontecerão de forma muito próxima ao que você planejou, outras coisas acontecerão de forma muito melhor do que você imaginava, e algumas outras coisas vão simplesmente dar errado. Essa é uma lógica que se aplica tanto a grandes corporações quanto a uma microempresa.

Se é assim, pode-se perguntar, qual é a vantagem de se perder tempo com planejamentos estratégicos? À medida que o seu plano estratégico vai evoluindo, e você vai arquivando cada nova edição do plano junto às versões mais antigas, essas vantagens tornam-se mais e mais evidentes. Comparando os diversos estágios pelos quais o seu negócio vai passando ao longo do tempo, o empreendedor atento identificará com uma maior clareza as reais razões por algo não ter dado certo no passado, ou não ter dado os resultados esperados, ou ainda porque grandes oportunidades foram desperdiçadas por não terem sido percebidas a tempo.

Leia mais:   Como vender uma empresa que passa por dificuldades?

As versões antigas do seu plano estratégico empresarial jamais devem ser jogadas fora, por mais erros e falsas suposições que possam conter. Esses documentos são a biografia do seu negócio, e são um precioso banco de dados cujos registros de sucessos sem dúvida farão bem ao seu ego mas, no final das contas, os registros dos fracassos são mil vezes mais úteis, pois a sua releitura há de ser o antídoto mais eficaz para que você não venha a repeti-los no futuro.

No momento em que você elabora o seu plano estratégico empresarial, ele é um conjunto de suposições, de metas e de esperanças futuras. No momento em que você reabre a gaveta daqui a dois ou três meses, um ou cinco anos, aquele velho plano pode então ser comparado com a crua realidade que você enfrentou durante aquele período e, para o seu prazer, você constatará que algumas das suas previsões de fato se concretizaram. E na grande maioria das vezes, você entenderá com relativa clareza a razão pela qual algumas outras previsões não se cumpriram.

Através dessa comparação sistemática entre a sua visão do futuro e a forma real em que esse futuro acaba acontecendo, você adquire o maior trunfo que faz a distinção do empresário bem sucedido: a experiência. O tesouro de informações acumulado ao longo desse processo permanente de aprendizado, algo que só uma longa sucessão de sucessos e fracassos é capaz de proporcionar, é a forma mais eficaz de você ganhar a autoridade de quem sabe o que está fazendo, e a hora certa de fazê-lo.

Leia mais:   5 dicas para economizar recursos financeiros na empresa

Você certamente será capaz de ganhar essa experiência, mesmo sem um plano estratégico empresarial. Mas agindo de forma planejada, essa experiência com certeza virá muito mais rápido, e com um esforço mil vezes menor.

Marco Fernandes

ProLucro Consultoria Empresarial

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?