ID-10070414Porque preciso de um Plano de Negócios? Qualquer pessoa que esteja pensando em abrir ou ampliar um negócio que irá consumir recursos significativos na forma de dinheiro, energia ou tempo, e do qual espera-se obter alguma espécie de lucro, deve reservar um tempo para redigir algum tipo de plano de negócios. Mas há muitas outras razões para a elaboração de um plano de negócios, por exemplo:

Você deseja abrir um negócio.

O clássico redator de um plano de negócios é um empreendedor que está buscando fundos para financiar a abertura de um novo negócio. Muitas grandes companhias tiveram o seu início na forma de um plano de negócios, utilizado para convencer investidores a trazer o capital necessário para estabelecerem-se no mercado.

Você já possui uma firma estabelecida e está buscando ajuda.

Muitos planos de negócios são redigidos para empresas que já ultrapassaram há muito tempo o estágio da startup, sem ter porém atingido o status de uma poderosa corporação. Essas empresas de estágio intermediário podem elaborar planos de negócios destinados a auxiliá-las a buscar fundos para crescer. Elas podem sentir a necessidade de um plano formal para ajudar a administrar um negócio que já venha crescendo rápido, e para expor a missão e as perspectivas do negócio junto a clientes, fornecedores e outras partes interessadas. Um plano de negócios pode estipular o próximo degrau no processo vital de uma empresa.

Leia mais:   Feiras de Negócios Funcionam?

Você precisa determinar os seus objetivos com clareza.

Há tantas opções na hora de se abrir uma empresa, incluindo o tamanho, a localização e, é claro, a sua razão de ser. Você será capaz de determinar todos estes e tantos outros aspectos do negócio com a ajuda do seu plano de negócios. Ele obriga você a pensar em todas as áreas que constituem o conceito principal do empreendimento, em seus mínimos detalhes. Desta forma, você não vai estar lembrando-se no último minuto de que ainda não tem um website, ou que o grosso do seu estoque ainda está em um depósito distante, sem condições de um embarque imediato.

Você está tentando prever o futuro.

Pode parecer desonesto dizer-se que um plano de negócios não pode prever o futuro. Para que servem então todas aquelas projeções e estimativas, se elas não são tentativas de prever o futuro? Na realidade, porém, nenhuma projeção ou estimativa constitui realmente uma previsão rígida do futuro. O melhor que você pode fazer é ter um plano no qual você tenta mostrar de forma lógica e sistemática o que acontecerá, na ocorrência de um determinado cenário. Você utilizará as suas pesquisas, estimativas de vendas, tendências de mercado e análises de concorrentes para construir previsões prováveis de como o seu negócio irá desenvolver-se, se você for capaz de seguir um curso de ação específico. Em certa medida, você pode construir o seu futuro, em vez de simplesmente tentar prevê-lo, através das decisões que você tomar. Por exemplo, pode ser que você não tenha um negócio multi-milionário no prazo de dez anos, se estiver tentando abrir e tocar um pequeno negócio familiar. Os seus planos de crescimento irão, portanto, influenciar as suas previsões e os resultados dos seus esforços.

Leia mais:   Conheça a importância da inovação em tempos de crise

Você quer um plano capaz de levantar todo o dinheiro de que você precisa.

Um plano de negócios não é uma garantia de que você irá levantar todo o dinheiro de que precisa em um determinado momento, especialmente na fase de startup. Mesmo que você consiga encontrar um investidor, há uma grande chance de que ele não seja exatamente aquilo que você idealizou. Pode haver uma grande diferença com relação às coisas das quais você será obrigado a abrir mão, tais como propriedade ou controle majoritários, para obter os fundos. Ou você poderá ser capaz de fazer ajustes menores, se não puder morder uma fatia de investimento tão grande quanto pretendia inicialmente.

Em certo sentido, um plano de negócios utilizado para buscar investimentos é parte de uma negociação em curso entre você e seus potenciais apoiadores financeiros. A parte do plano onde você descreve as suas necessidades financeiras pode ser considerada como o seu lance inicial rumo a essa negociação. De certa forma, um plano de negócios é um excelente lance inicial – ele é definitivo, abrangente e claro.

Mas você sabe o que acontece com lances em negociações: eles sofrem cortes, os termos são modificados e, às vezes, toda a negociação acaba se desfazendo sob o peso de um ultimato de uma das partes envolvidas. Isso significa, então, que você deva pedir uma quantidade de dinheiro muito maior do que realmente precisa no seu plano? Na verdade, essa pode não ser também a melhor estratégia. Investidores acostumados a examinar pilhas de planos vão notar se você exibir dentes muito grandes. Essa tática tem uma grande chance de alienar investidores que, em outra situação, poderiam tornar-se apoiadores entusiastas do seu plano. Uma melhor idéia seria provavelmente pedir uma quantia ligeiramente superior àquilo que você julga bastar às suas necessidades, bem como termos ligeiramente melhores do que aqueles que você realmente espera.

Leia mais:   Você tem uma estratégia de negócios? Não se esqueça de comunicá-la aos seus empregados

Marco Fernandes

ProLucro Consultoria Empresarial

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?