TerceirizaçãoO seu pequeno negócio passa rotineiramente por ciclos de alta e baixa demanda? Essa flutuação constante pode tornar complicada a contratação de mão-de-obra permanente ou temporária. Uma solução possível é a terceirização da sua carga de trabalho, a fim de manter a sua empresa nos eixos durante períodos de alta demanda.

Para não correr o risco de perder dinheiro ao terceirizar serviços e contratar trabalhadores freelance, é preciso primeiro compreender os prós e os contras da terceirização. Vejamos alguns cuidados a serem observados ao avaliar as suas opções.

1. Faça a sua aritmética.

Antes de mais nada, realize uma análise de custo-benefício para determinar se a contratação de um serviço terceirizado poderá ou não poupar-lhe dinheiro, comparada a outras alternativas. Em alguns casos, você poderá sair-se melhor com um suporte sazonal, ou mesmo contratando um novo empregado em tempo integral. Além dos salários, você precisará levar em conta quanto terá de gastar com benefícios sociais, seguros e treinamento, entre outras coisas.

2. Ponha tudo por escrito em um contrato.

Nunca trabalhe com companhias que recusam-se a por o acordo no papel. Há muita coisa em jogo, para você confiar apenas em um acordo verbal e um aperto de mão. Um contrato será a garantia de que ambas as partes estão em total acordo quanto aos limites e aos custos do trabalho contratado. Um contrato é também essencial na hora de exigir do seu parceiro o cumprimento do cronograma combinado – datas de vencimento e a verificação do cumprimento de etapas devem também ser incluídas no contrato.

Leia mais:   Você tem uma estratégia de negócios? Não se esqueça de comunicá-la aos seus empregados

3. Sempre exija referências.

Investigue se a organização possui uma boa reputação, a fim de minimizar os seus riscos. Se você ficar agarrado com um prestador de serviços que não esteja à altura do padrão de qualidade da sua empresa ou dos seus clientes, será a sua própria reputação que irá sofrer no final. Converse com outras pessoas que já trabalharam com o prestador de serviços em questão, a fim de determinar a frequência do surgimento de problemas, bem como a presteza e o profissionalismo com que eles solucionam disputas e reclamações.

4. Fique de olho nele o tempo todo.

Cabe a você monitorar, em uma base regular, o progresso de um prestador de serviços terceirizado. Se você esperar até a conclusão do projeto, para descobrir que ele fracassou em cumprir os seus padrões ou mesmo ignorou os termos do contrato, você irá arrepender-se amargamente da sua negligência. Enfrente os problemas na hora em que forem detectados, e não deixe de notificar o responsável quanto às suas preocupações, tanto verbalmente quanto por escrito.

5. Seja um participante ativo.

O seu papel de supervisão ou de gerência durante o período de vigência do contrato não limita-se apenas a apontar o dedo quando as coisas saírem erradas. Você deverá estar coordenando ativamente os seus esforços com a equipe, para assegurar-se de que eles têm tudo o que precisam para realizar o trabalho. A comunicação é algo essencial, e você precisa estar disposto tanto a ouvir quanto a dar instruções. Estimule-os a trazer os problemas até você, em vez de tentarem livrar a própria cara ou varrer os pepinos para debaixo do tapete.

Leia mais:   9 lições que você não aprenderá na escola de administração

6. Assegure-se de que o seu negócio esteja amparado financeiramente.

Finalmente, antes mesmo que o seu parceiro dê início ao trabalho, você precisa ter certeza de que ele dispõe de uma apólice de seguros apropriada, e que você seja incluído como segurado adicional pela duração do contrato. Muitas vezes essas estipulações são exigidas pela sua própria seguradora, e você poderá perder o seu direito à cobertura se fracassar em garantir para si essas proteções adicionais.

Marco Fernandes

ProLucro Consultoria Empresarial

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?