Toda empresa precisa de um plano de sucessãoVocê está pensando em considerar a perspectiva de aposentar-se? Em caso positivo, congratulações! Junto com toda a excitação em torno do fechamento desse capítulo da sua vida, pode ser também uma fonte de stress imaginar como deixar o seu negócio em boas mãos depois que você partir. Este é o momento de estabelecer um plano capaz de garantir ao seu negócio uma continuidade bem sucedida, mesmo sem a sua presença.

Quais devem ser os seus objetivos ao definir um sucessor para o seu negócio? Considere as metas e a visão que você tem para que o seu negócio possa ir em frente. Identifique quais serão as suas metas sob uma nova geração de administração. A existência de uma visão clara irá ajudá-lo a selecionar a pessoa certa para substituí-lo.

Alguns proprietários de negócios optam por apontar um membro da família, um sócio, ou um assistente para tomar o seu lugar. Alguns preferem contratar alguém especialmente para essa missão. Outros optam por vender em sua totalidade a sua parte no negócio. Na maioria das vezes, você desejará encontrar a melhor pessoa para o posto, e que também seja a mais capaz para a sua companhia. Ao selecionar o seu sucessor você desejará:

Definir os requisitos futuros da sua posição.

Você deverá identificar a missão e as metas da sua empresa tanto agora quanto daqui a 3 ou 5 anos no futuro. Você deverá pensar estrategicamente quanto a como a empresa poderá crescer e ao seu potencial futuro. O papel do seu substituto poderá mudar: você e seus sócios podem decidir que está na hora de dividir as suas responsabilidades, ou expandir, ou reduzir a estatura do seu cargo. Em vez de contratar alguém, se você for sócio de um negócio você pode decidir ao contrário vender a sua parte aos outros sócios, por meio de um acordo de compra e venda.

Leia mais:   O que é consultoria empresarial?

Avaliar a sua equipe.

Você já tem uma idéia da base de conhecimento e do conjunto de habilidades que levarão ao sucesso uma pessoa na sua posição. Considere as pessoas da sua equipe. Examine os seus pontos fortes e os seus pontos fracos, e determine se alguém parece ser capaz de caber na visão que você tem para o futuro da sua posição. Mantenha essas pessoas na sua lista de candidatos para quando chegar a hora da decisão. Mesmo que você não planeje aposentar-se nos próximos anos, agora é a hora de ajudar a sua equipe a desenvolver habilidades de liderança que serão úteis quando eles forem convocados a substituí-lo.

Procurar fora da sua equipe.

Candidatos de fora podem trazer idéias inovadoras, novas habilidades e energia ao seu negócio. Se nenhum quadro interno parece caber no seu modelo, você desejará procurá-lo fora da sua organização.

Treinar e desenvolver o seu substituto.

É sempre melhor se você puder treinar o seu substituto naquilo que a sua posição requer. Isso irá garantir uma transição suave e que o seu substituto compreendará a cultura e a missão da companhia, bem como as metas para onde o negócio deverá ir, e dar-lhe tempo para introduzi-lo à sua equipe. Portanto, se você estiver preparando alguém para ocupar o seu posto, você deve capacitá-lo a cumprir as suas tarefas por meio de treinamento, orientação e feedback. Isso muitas vezes pode começar muitos anos antes de você decidir aposentar-se. Você pode escolar o seu substituto por um tempo extensivo, antes mesmo de declarar que ele será de fato o seu sucessor.

Leia mais:   Personalidade empreendedora: mito ou realidade?

Determinar o valor do seu negócio (ou da sua parte na sociedade).

Ao considerar a aposentadoria, você deverá avaliar a sua empresa – ou o valor da sua parte no negócio. Isso na maioria das vezes envolverá um acordo entre todos os sócios da companhia. Essa avaliação será utilizada para vender o seu negócio, ou para vender a sua parte no negócio aos outros sócios, ou ainda para deixar ao seu sucessor uma informação segura de quanto vale a empresa.

Criar um acordo de compra e venda.

Se você for transferir o seu negócio a elementos associados, crie um acordo de compra e venda que seja justo e reflita o valor real do negócio. Você deverá ainda criar um plano que minimize, para todos os envolvidos, as taxas e impostos decorrentes da transferência.

Criar um plano de transição.

Estabeleça um cronograma para a implementação do seu plano de sucessão. Se você estiver vendendo a sua parte no negócio diretamente aos sócios, quando essa transferência irá acontecer? Se você estiver trazendo um substituto interno ou externo, quando você começará a treiná-lo?

Além de tudo isso, lembre-se que o cliente é a principal razão de ser do seu negócio. Assim, ao estabelecer um plano de sucessão, é também a hora de pensar a respeito do seu plano de transição do cliente. Considere como você irá alertar os seus clientes sobre a mudança, como eles serão notificados, e como você irá trabalhar com o seu sucessor para garantir que os seus clientes sejam conservados. Lembre-se que o seu substituto precisará estabelecer uma nova relação com os seus clientes. Dependendo da natureza do seu trabalho, os relacionamentos pessoais que você construiu através dos anos com os seus clientes são significativos, todavia com um plano correto eles aceitarão um sucessor sem dificuldades.

Leia mais:   Vai cumprir as metas de 2011?

A maioria dos proprietários de negócios não possuem um plano formal para essa eventualidade. Contudo, se você estiver considerando aposentar-se, é uma boa idéia criar um plano para si e para o seu negócio, para garantir uma transição suave que não afete de forma negativa o futuro do seu negócio.

Marco Fernandes

ProLucro Consultoria Empresarial

Alguns vídeos que podem lhe interessar:

O que é e quanto custa um PLANO DE NEGÓCIO?
O que é e quanto custa um PLANO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL?
O que é e quanto custa uma AVALIAÇÃO DE EMPRESA?